Rolls Royce

Rolls Royce: Pior resultado de sempre

A Rolls-Royce anunciou perdas líquidas 4,6 mil milhões de libras (cerca de 5,4 mil milhões de euros) no ano passado. O resultado foi consequência da desvalorização da libra devido ao Brexit e de uma multa resultante de um caso de corrupção.  

O impacto nas contas da construtora britânica da desvalorização da libra após o Brexit foi avaliado em 4,4 mil milhões de libras. A moeda perdeu quase um quinto do seu valor face ao dólar desde o referendo para a saída do Reino Unido da União Europeia em junho de 2016.  

A multa paga pelo grupo por alegado pagamento de subornos para garantir contratos em condições favoráveis em alguns países foi de 671 milhões de libras.

No ano passado uma investigação jornalística do "The Guardian" e da BBC revelou que a Rolls Royce – que além dos carros de luxo fabrica turbinas e motores de avião - tinha acordos com agentes comerciais ou consultores externos em 12 países.

O papel destas pessoas seria o de facilitar a assinatura de contratos em Angola, Azerbeijão, Brasl, India, China, Indonésia, Irão, Iraque, Casaquistão, Nigéria, Arábia Saudita e África do Sul.

Estes resultados são os piores da história da marca fundada em 1884 por Henry Royce. Excluindo o impacto da multa e da flutuação cambial a Rolls Royce revelou que, em 2016, as receitas caíram 2% para os 13,8 mil milhões de libras e que os lucros pré-impostos baixaram 49% para as 813 milhões de libras.