Vida

Mulher segura no próprio coração após fazer transplante

Foi "bom ter dito adeus ao meu órgão”

Lisa Salberg foi diagnosticada aos 12 anos com uma cardiomiopatia hipertrófica - uma doença no coração de origem genética que se caracteriza pelo engrossamento do miocárdio e que faz com que o coração não consiga bombear corretamente o sangue.

A mulher esperou por um dador ao longo dos anos e agora, aos 48 anos de idade, foi submetida a um transplante no Centro Médico Newark Beth Israel, em Nova Jérsia.

Mas antes da operação, Lisa Salberg pediu à sua médica para que a deixasse pegar no seu coração após a cirurgia. Quadro dias depois, a paciente agarrou-o com as suas próprias mãos.

“Fiquei espantada pela sua densidade e peso. Era mesmo muito muito pesado”, contou Salberg, afirmando; foi “bom ter dito adeus ao meu órgão”, disse a mulher, citada pela ABC.