Sociedade

Líbano. Campanha de Le Pen continua em Beirute

A candidata da Frente Nacional (FN) vai ser recebida por um chefe de Estado pela primeira vez nesta campanha presidencial.

Marine Le Pen, líder da frente Nacional, rompeu com o “ostracismo sanitário internacional” e viajou para Beirute, escreve o “El País”.

É a primeira vez, nesta campanha presidencial, que a candidata da Frente Nacional (FN) vai ser recebida por um chefe de Estado. Segundo o programa oficial da visita, Marine Le Pen tem, esta segunda-feira, encontro marcado com o primeiro-ministro Saad Hariri, o presidente da República Micherl Aoiune e ainda com líderes religiosos, como o grande mufti sunita Ahmad Hassun e o cardeal patriarca Béchara Pirerre Raï.

Com a visita, a candidata da extrema direita tenta, assim, abrir uma brecha na opinião pública - e política – internacional. Recorde-se que, em janeiro, Le Pen visitou a Trump Tower. A equipa de Donald Trump negou, no entanto, qualquer encontro com o presidente dos EUA.

O interesse pelas relações externas surge numa altura em que as intenções de voto dos franceses são favoráveis à candidata. Segundo as mais recentes sondagens pedidas pelo Le Monde conduzidas pela empresa Ipsos Sopra Steria, Marine Le Pen lidera a primeira volta às eleições presidenciais e poderá alcançar entre os 25 e 26% de votos.

Os números, divulgados na semana passada, põe o centrista Emmanuel Macron em segundo lugar (com 20 a 23% das intenções de voto) e o conservador François Fillon em terceiro, com as sondagens a indicar um intervalo de valores entre 17.5 e 18.5%.

Já a Benoît Hamon cabem 15,5% das intenções de voto. O socialista, que esteve na sexta-feira e no sábado em Portugal, foi o candidato revelação da esquerda mas tem vindo a perder pontos nas previsões.

A sondagem do Le Monde não prevê ainda cenários para a segunda volta.