Desporto

Open de Portugal regressa sete anos depois

Tudo o que acontecer no Open de Portugal pode ser visto no site  do SOL e do i, media partners  do torneio do European Tour que irá decorrer de 11 a 14 de maio no Morgado Golf Course, Portimão.

Ricardo Melo Gouveia e Filipe Lima são os dois portugueses com entrada direta garantida no 55.º Open de Portugal @ Morgado Golf Resort, o torneio do European Tour que regressa ao calendário da primeira divisão do golfe profissional europeu, depois de uma ausência de sete anos. Em 2017, e apenas pela segunda vez na história do golfe português, há dois portugueses membros do European Tour - Ricardo Melo Gouveia, que no ano passado, o seu ano de estreia no circuito principal, garantiu a sua permanência entre a elite; e Filipe Lima, que em 2016 se tornou no primeiro jogador a subir quatro vezes ao European Tour via Challenge Tour (segunda divisão).

O 55.º Open de Portugal irá proporcionar a reunião dos dois portugueses melhor classificados no ranking mundial e dos dois jogadores que em 2016 fizeram história, ao representarem Portugal nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e na Taça do Mundo de profissionais na Austrália. O evento vai contar ainda com Luís Figo, Ricardo Pereira, Humberto Coelho e Jorge Gabriel, quatro embaixadores que apadrinham o regresso do torneio de meio milhão de euros em prémios monetários ao calendário oficial do PGA European Tour.

Mais portugueses em prova 

Melinho e Lima são os únicos até ao momento que têm entrada direta garantida, mas ainda é possível que Ricardo Santos, membro do Challenge Tour, consiga também o acesso direto, embora só mais perto do torneio possa haver certezas. Por outro lado, há ainda o Algarve Pro Golf Tour. Com o ranking ‘Corrida para o Open de Portugal’ o n.º 1 da tabela será contemplado com um convite para jogar no Morgado Golf Course de 11 a 14 de maio. Apesar de o Algarve Pro Golf Tour ser frequentado por jogadores de vários circuitos internacionais, incluindo o Challenge Tour, tanto Ricardo Santos como Tiago Cruz estão bem posicionados para terminarem a época, em abril, como n.º 1. A última oportunidade para os jogadores portugueses está ‘nas mãos’ da PGA de Portugal e da Federação Portuguesa de Golfe (FPG). Os dois organismos têm vários convites para portugueses, profissionais e amadores (de alta competição), poderem participar, mas só mais perto do arranque do torneio irão divulgar os contemplados com esses passaportes.

Uma oportunidade para os profissionais portugueses mais promissores que normalmente não teriam entrada nos torneios do Challenge Tour. Pedro Figueiredo , João Carlota, Tomás Silva e Tiago Cruz são alguns dos golfistas que poderão usufruir desses convites em 2017 e juntar-se a Ricardo Santos no Challenge Tour.