Politica

BE: 80% das transferências para offshores fora do radar do anterior Governo

Mariana Mortágua não tem dúvidas de que a não publicação de estatísticas sobre as transferências para offshores entre 2011 e 2014 teve consequências no combate à fraude e evasaõ fiscal. 


"80% de todas as transferências para offshores durante o seu mandato não foram alvo de verificação", acusou a deputada do BE durante a audição do ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais na Comissão de Orçamento e Finanças.

"Tem a certeza de que não há operações que configuram fraude ou fuga ou fisco ou branqueamento? Não tem, porque não verificou", atacou Mariana Mortágua, que acha que caso essa verificação tivesse sido feita, Paulo Núncio "acharia estranho" a forma como os números destas operações diminuíram de forma significativa ao longo dos quatro anos em que esteve no Governo.

Mortágua diz que o conhecimento dos números teria feito o ex-governante "ir procurar a discrepância" e perceber que havia valores que não constavam dos dados.

"Foi o que fez este governo e foi assim que este valor foi encontrado", afirmou a deputada bloquista, que não entende como é que o anterior secretário de Estado dos Assuntos Fiscais pode afirmar nesta Comissão que não tinha conhecimento dos valores que foram transferidos para paraísos fiscais durante o seu mandato.

"Acabou de dizer que não sabia qual era o montante das transferências", apontou Mortágua, que acha que esse desconhecimento "ou é propositado ou é negligência".

"Era responsabilidade do dr. Paulo Núncio conhecer estes números", defendeu.

Os comentários estão desactivados.