Economia

EDP. Lucro aumentou 5% para 961 milhões de euros

Os lucros da EDP subiram 5% para 961 milhões de euros no ano passado. Na apresentação, a empresa justificou este aumento com a subida do EBITDA ajustado em 6%.

 

 

De acordo com António Mexia, 2016 acabou por ser "um bom ano" para a empresa, que conseguiu beneficiar de um crescimento dos resultados operacionais, muito embora tenham sido registadas perdas nos resultados do negócio do Brasil e da EDP Renováveis.

A verdade é que os 961 milhões de euros apresentados como resultado líquido do ano passado comparam com os 913 milhões que tinham sido conseguidos em 2015.

Além disso, o EBITDA, que é o resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, acabou por cair 4% para 3,76 mil milhões de euros.

No entanto, apesar da queda, numa base corrente o resultado operacional melhorou 6%, o que de acordo com António Mexia, “se deve ao mercado ibérico, por uma melhoria da regulação em Espanha e uma produção hídrica acima da média”. Sendo que estes aspetos permitiram compensar as perdas do Brasil ou da EDP Renováveis.

A beneficiar as contas do grupo estiveram também outros fatores como o facto de os encargos fiscais terem baixado durante o ano passado: Em 2015, a EDP pagou em impostos 278 milhões de euros, o que contrasta com os 89 milhões pagos em 2016.

Já a dívida líquida do grupo fixou-se nos 15,9 mil milhões de euros no final do ano passado, o que significa que recuou 8% face aos 17,3 mil milhões registados no final de 2015.

A verdade é que os resultados anunciados esta quinta-feira ficam acima das estimativas feitas, há duas semanas, pelos analistas do CaixaBI, que previam uma queda de 4% nos lucros. Até porque, em 2015, tinha havido uma perda de 12%.

A EDP anunciou ainda um dividendo de 0,19 euros, valor que fica acima da remuneração praticada nos últimos anos.