Desporto

Sousa continua a sambar no Brasil

João Sousa, 37.º da hierarquia mundial, só precisou de uma hora para seguir em frente no ATP de S. Paulo, Brasil. O tenista luso está na sua segunda meia-final deste ano.

João Sousa está nas meias-finais do ATP 250 de S.Paulo, depois de ter batido o argentino Federico Delbonis, 54.º do Mundo, pelos parciais de 6-3 e 6-1, num encontro que durou precisamente 60 minutos.

O tenista luso voltou a repetir o feito conseguido em Buenos Aires, em fevereiro, altura em que derrotou o argentino em dois sets (7-5/6-3). Este foi o quinto embate entre os dois tenistas e, com o triunfo, o número 1 nacional passou a ter vantagem nos duelos diretos (3-2) com Delbonis.

Na segunda ronda, o tenista vimaranense tinha despachado sem problemas o compatriota de Delbonis, Renzo Olivo (92.º do ranking ATP) também em dois sets, pelos parciais de 6/2 e 6/4, num encontro que durou uma hora e 19 minutos. Nas meias-finais, Sousa, 37.º do ranking ATP, irá defrontar o vencedor do confronto entre o espanhol Alberto Ramos-Vinolas, carrasco de Gastão Elias na segunda ronda, e o argentino Guido Pella (disputado depois do fecho desta edição).

Com o apuramento garantido, esta passa a ser a segunda meia-final do ano para o português.

A caminhada

ATP Auckland – Open da Austrália – ATP Buenos Aires – ATP Rio de Janeiro e ATP S.Paulo. Este foi o percurso feito por João Sousa desde que o ano começou. Estreou-se da melhor maneira em solo neozelandês, onde atingiu a oitava final da carreira em torneios ATP, tendo ganho duas delas (ATP Kuala Lumpur, em 2013, e ATP Valência, em 2015). A dois dias do início do Open da Austrália, o tenista vimaranense saiu derrotado de Auckland, diante do 23.º classificado da hierarquia mundial, o norte americano Jack Sock.

Sem direito a pausas para descanso, Sousa seguiu para o primeiro Grand Slam do ano. De regresso ao top-40, depois da boa prestação em Auckland, o número 1 nacional foi eliminado logo na primeira ronda do torneio, perante o australiano Jordan Thompson. A melhor marca do português remonta a 2016, ano em que atingiu a terceira ronda da competição. Voou para a Argentina para disputar o ATP de Buenos Aires e atingiu os ‘quartos’. Caiu diante do tenista japonês Kei Nishikori e no Rio de Janeiro não foi além da primeira ronda. Início pouco feliz em território brasileiro até chegar a S.Paulo.

Depois da caminhada sem história na vertente de pares para a dupla que junta os dois melhores tenistas portugueses do circuito ATP – João Sousa e Gastão Elias caíram na primeira ronda perante a dupla composta pelo norte-americano Nicholas Monroe e pelo australiano Artem Sitak (terceiros cabeças de série), por duplo 7-6 – João Sousa, de 27 anos, continua em prova no torneio de singulares.