Desporto

Benfica. Primeiro semestre fecha com lucro de 2,6 milhões de euros

Neste exercício ainda não foram contabilizadas as vendas de Gonçalo Guedes e Hélder Costa


O Benfica tornou este domingo público o Relatório e Contas relativo ao primeiro semestre desta temporada (2016/2017), ou seja, referente ao período que vai de 1 de julho a 31 de dezembro de 2016. Realce para o resultado líquido positivo de 2,6 milhões de euros, obtido "antes das transferências definitivas de Gonçalo Guedes e Hélder Costa", de acordo com as águias.

Segundo detalham os encarnados no documento, os dois jogadores saíram por um "montante global de 45 milhões de euros, que irão representar um impacto positivo próximo dos 38,9 milhões de euros no resultado do próximo semestre". Gonçalo Guedes, recorde-se, foi vendido ao Paris Saint-Germain, de França, a troco de 30 milhões de euros imediatos mais sete por variáveis, enquanto os direitos desportivos de Hélder Costa foram adquiridos por 15 milhões de euros pelo Wolverhampton Wanderers, clube inglês ao qual o extremo luso já estava cedido desde o início da época pelo Benfica.

Ainda no mesmo documento pode ler-se que o resultado operacional ascende a 18,1 milhões de euros, "o melhor desempenho de sempre em períodos homólogos", e que é explicado com o crescimento das receitas operacionais e "a entrada em vigor do novo contrato de exploração dos direitos de televisão". Os rendimentos operacionais situam-se nos 69,4 milhões de euros.

Em relação ao saldo global, o ativo da SAD do Benfica cifra-se neste momento nos 459,6 millhões de euros, enquanto o passivo se situa nos 434,9 milhões de euros.

Os comentários estão desactivados.