Desporto

Futebol. Software ajuda fora de campo para melhorar os resultados no terreno de jogo

Plataforma desenvolvida entre a AGAP2IT e a Academia do SCP, única a nível mundial, permite a gestão de toda a evolução dos principais ativos de um clube: os jogadores

Uma plataforma que permite gerir toda a informação e processos essenciais para um clube de futebol. Esta é a base do Football ISM - Integrated Software Management, uma solução tecnológica inovadora desenvolvida em Portugal pela AGAP2IT e a Academia de Alcochete do Sporting Clube de Portugal (SCP) que tem como objetivo permitir a maximização dos recursos humanos e materiais neste desporto.

O Football ISM gere a evolução desportiva, escolar, social e pessoal dos jogadores, o principal ativo dos clubes. Esta plataforma tecnológica inova, uma vez que é a única no mercado capaz de analisar de forma detalhada e transversal o recrutamento, a avaliação de treino e a competição, bem como a gestão de instalações e equipamentos. 

O desenvolvimento desta plataforma teve como “motivação principal o objetivo estratégico de aliar o mundo do futebol e, principalmente, a gestão da informação de jovens futebolistas à transformação digital”, diz ao i o diretor-geral da AGAP2IT.  Segundo Filipe Esteves, a “concretização desta plataforma permite uma gestão integrada e transversal para gerir os diversos processos de um clube de futebol” de forma “a exponenciar os resultados do jovem jogador” e a melhorar “em eficiência e controlo os processos de uma academia com vista a uma maximização dos resultados desportivos e do clube”.  

Da parte do SCP, a “decisão de investir nesta plataforma adveio da necessidade que se sentia de concentrar numa ferramenta informática única toda a informação relacionada com o futebol do clube”, explica Guilherme Pinheiro, administrador da Sporting SAD. 

O responsável do clube acrescenta que “a faculdade de agregar numa única ferramenta todos os registos relacionados com qualquer atleta, desde as observações de jogos, passando pelos treinos realizados, historial clínico, performance desportiva, percurso escolar, regime alimentar, situação contratual e muito mais, configuraria uma mais-valia competitiva assaz relevante face aos nossos adversários”.

Segundo Guilherme Pinheiro, com a adoção desta tecnologia, o SCP tem a expectativa de ser melhor “que os outros, elevando ainda mais a qualidade que já é reconhecida ao Sporting enquanto clube formador de jogadores de topo”. 

Selecionar, formar talentos ou comprar barato e vender faz parte do plano de negócio de clubes de ligas como a portuguesa, em que o nível de receita televisiva, comercial ou de presença em estádio é escasso.

A nível mundial, a Liga Portuguesa foi a que deu mais lucro nas vendas da temporada 2016/2017. João Mário, que entrou na Academia do Sporting aos 11 anos, foi transferido do Sporting para o Inter de Milão por 40 milhões de euros.  

Segundo o relatório do Observatório do Futebol do Centro de Estudos do Desporto (CIES) para 2016, o Sporting é o quarto clube mundial com mais futebolistas da sua formação em 31 ligas europeias, com 54 atletas, 

 O trabalho dos principais clubes de formação passa pelo scouting de milhares de jogadores (desde os 6 anos em diante), seleção e aperfeiçoamento para o futebol profissional nas academias. 

Internacionalizar Filipe Esteves argumenta que “elevar a capacidade de gestão e analítica no mundo do futebol no que diz respeito ao futebol de formação e profissional é essencial hoje em dia” e que a empresa tem como objetivo “internacionalizar o produto de forma a que a grande maioria dos clubes veja a mais-valia de um produto transversal que lhes permite um aumento na eficiência”.

O diretor geral da AGAP2IT revela ainda que a empresa quer desenvolver “toda a componente mobile no universo do scouting\observação de jogadores seja no universo da formação ou no profissional”. Assim, sustenta,  um observador pode de “uma forma rápida, fácil e eficiente comunicar os resultados das suas observações para o ecossistema da plataforma FootballISM permitindo assim também o clube tomar as suas melhores decisões”.  

Filipe Esteves revela ainda que o “FootballISM terá igualmente a capacidade de rastrear as transferências de jogadores a um nível global para capacitar os clubes de validarem se tem direitos a receber segundo as regras de compensação pela formação de jogadores”.

 Guilherme Pinheiro considera que o “Football ISM ajuda-nos fora de campo para que, também lá dentro, os resultados sejam os melhores possível”.