Desporto

Liga dos Campeões. Rui Vitória pede "níveis de concentração muito altos"

Treinador do Benfica diz que estão a ser montadas as bases para as águias um dia poderem disputar o título europeu

O Borussia Dortmund tem a confiança em alta para o encontro da segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, apesar da derrota na Luz (0-1), mas Rui Vitória também. O treinador do Benfica acredita que os encarnados poderão mostrar mais no jogo em solo germânico e carimbar o apuramento para os quartos de final.

"Entendemos que fizemos coisas bem feitas e outras que podíamos ter feito melhor. Estamos preparados para diferentes nuances que jogo possa ter. Estamos prontos para levar esta eliminatória de vencida. Há um conhecimento mais aprofundado agora. Calculo que amanhã (quarta-feira) haja algumas diferenças na abordagem do jogo. A história não vai ser a mesma", salientou, exigindo "níveis de concentração muito altos" aos seus jogadores: "Vamos ter pela frente equipa que nos vai obrigar a ter muitas cautelas defensivas. Será fundamental o critérios nas saídas para o ataque, mais do que querer dividir o jogo. Há um resultado em cima do primeiro jogo. Um golo marcado fora terá o impacto que naturalmente tem. O Borussia vai à procura do que deseja e estamos preparados para isso. O critério nas saídas para o ataque tem de ser de muita qualidade. Vamos ter as nossas oportunidades. Será um jogo contra uma equipa forte mas também são estes jogos que queremos porque, se não, não tínhamos prazer em estarmos aqui. Estamos contentes mas queremos sempre mais."

Em entrevista recente à CMTV, Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, assumiu o desejo de ver o Benfica chegar à final da Liga dos Campeões um dia. Rui Vitória considera que são necessários muitos factores para que tal possa acontecer, mas assume o mesmo sonho. "Todas as equipas dependem do fator sorte para chegar a uma final. Do sorteio, do momento em que se encontram, dos potenciais adversários, dos candidatos que ficam pelo caminho… Depois depende da capacidade, grandeza do clube e capacidade financeira. O dinheiro não é tudo mas ajuda muito. Enquanto não tivermos esse poder temos de ter uma astúcia muito maior", reconheceu o treinador do Benfica, garantindo, contudo, que estão a ser criadas as bases para que tal objetivo se concretize um dia: "Num clube como o nosso, o caminho é feito para chegarmos a coisas mais grandiosas do que as que estamos a viver. Mas a estabilidade e continuidade de jogadores têm de existir e a idade dos jogadores também tem de ser diferente. Há um conjunto de coisas que são importantes para se ser campeão europeu e trabalhar com uma visão é fundamental, e isso nós temos. Pode demorar algum tempo, mas temos essa visão."