Politica

Eurodeputado socialista Carlos Zorrinho quer plano de contingência para o nuclear

O eurodeputado socialista Carlos Zorrinho propôs hoje a criação de um plano europeu de contingência para o encerramento e desmantelamento de centrais nucleares em fim de vida. Zorrinho lembrou que existem em território europeu 88 centrais nucleares paradas, mas ainda não desmanteladas, e que mais de metade das 121 em funcionamento estão a operar além do período normal de vida.

Para o deputado, esta situação “cria desafios ambientais e de segurança muito importantes”, que “justificam a elaboração" de um plano preventivo ao nível comunitário.

A proposta de Carlos Zorrinho foi avançada no âmbito do diálogo estruturado em sede de Comissão do Ambiente, da Saúde Pública e da Segurança Alimenta do Parlamento Europeu, com o Comissário Karmenu Vella, responsável pelo portefólio do Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas.

Portugal e Espanha têm estado envolvidos em alguma polémica relacionada com intenção de Madrid em construir um armazém de resíduos junto à central nuclear de Almaraz, localizada nas margens do rio Tejo, a cerca de 100 quilómetros da fronteira com Portugal.

Lisboa acusou Madrid por não a ter avisado e informado devidamente, como seria sua obrigação, e avançou com uma queixa contra Espanha em Bruxelas.

Posteriormente, os dois Estados chegaram a um acordo de princípio, no qual Madrid se comprometeu a partilhar com Portugal toda a informação pertinente em matéria de ambiente e segurança nuclear, enquanto Lisboa retirava a queixa apresentada junto da Comissão Europeia.