Internacional

Pristina quer exército

NATO e Estados Unidos estão preocupados

O Kosovo quer formar um exército nacional apesar dos alertas em contrário dos líderes ocidentais, NATO e Estados Unidos, que temem que a formação de um organismo militar próprio modifique a balança de poder com a Sérvia, que pode responder com violência.

O Governo kosovar deu esta semana um passo em frente nesta ambição de vários anos, ao anunciar que, afinal, a formação de um exército não obriga a uma reforma constitucional (que seria impossível com o atual balanço de poder), mas, apenas, de uma alteração à lei que regula as forças de segurança.

A NATO tem mais de quatro mil tropas no Kosovo e respondeu às declarações do Presidente dizendo que «decisões unilaterais como esta não ajudam».