UE

Salários são mais baixos que há oito anos

Em Portugal, tal como noutros seis países da UE, os salários hoje são mais baixos do que há oito anos.

De acordo com um estudo da Confederação Europeia de Sindicatos (CES), em colaboração com o Instituto Sindical Europeu, revelado ontem em Bruxelas entre 2009 e 2016, os salários reais (corrigidos pela inflação) caíram, em média anual, 3,1% na Grécia, 1% na Croácia, 0,9% na Hungria e 0,7% em Portugal. No Chipre a queda foi de 0,6%, no Reino Unido 0,4% e em Itália 0,3%.  

"É uma notícia muito má, não apenas para os trabalhadores e suas famílias, mas também para as empresas", comentou a secretária-geral confederal da CES citada pela agência Lusa. Segundo Esther Lynch,"se os trabalhadores têm menos dinheiro para gastar, as empresas também se ressentem".

O estudo revela ainda que o aumento do salário entre 2009 e 2016 foi inferior ao aumento entre 2001 e 2008 em 18 países. Só na Alemanha, Polónia e Bulgária o aumento dos salários reais nos últimos oito anos foi superior ao dos oito anos anteriores.