Sociedade

Atenção aos comprimidos “para a inteligência”. Há um novo efeito secundário conhecido

Infarmed atualizou a bula do metilfenidato

O Infarmed atualizou a bula da substância metilfenidato, medicação usada no combate ao défice de atenção e também rotulada, por vezes, de comprimidos da inteligência - por ser usada para concentração de miúdos mas também graúdos.

A nova indicação divulgada esta tarde pela agência do medicamento alerta para a possível ocorrência de priapismo, “uma condição patológica definida por ereção persistente ou prolongada do pénis.”

O Infarmed assinala que este efeito adverso pode ser uma complicação de patologias diversas ou da interação com outros medicamentos. “Nas crianças, cinco por cento dos casos de priapismo são induzidos por fármacos (Donaldson JF et al, 2013). Nos adultos no mundo ocidental os agentes utilizados no tratamento da disfunção erétil constituem a causa farmacológica mais comum de priapismo”, assinala o Infarmed.

A agência do medicamentos refere na bula atualizada do medicamento que foram "reportadas ereções prolongadas e dolorosas em associação com medicamentos contendo metilfenidato, principalmente relacionadas com uma alteração na posologia com metilfenidato."

Os doentes que desenvolvam ereções anormalmente prolongadas ou frequentes e dolorosas devem consultar imediatamente o médico.