Sociedade

Senhores passageiros, estamos quase a aterrar no aeroporto Ronaldo

Miguel de Albuquerque vai inaugurar o aeroporto Cristiano Ronaldo no dia 29. Marcelo estará presente. O governo da República lava as mãos


Está tudo a postos para que Cristiano Ronaldo, o madeirense mais popular do mundo, passe a ter o seu nome no aeroporto da ilha. A cerimónia já está marcada para daqui a 15 dias – a Seleção joga na Madeira a 28, Miguel Albuquerque inaugura a placa “Cristiano Ronaldo” no dia 29. 

O Presidente da República já se distanciou da ideia de dar o nome de Ronaldo ao aeroporto, mas vai estar na inauguração. O governo da República, ainda que não considere a decisão muito sensata, defende que dar nomes a infraestruturas regionais é competência do governo da Região Autónoma. 

Até a própria ANA – Aeroportos de Portugal – onde a polémica em torno da decisão de Miguel Albuquerque foi maior, também já está conformada. A empresa já tem em marcha o programa de inauguração e as mudanças necessárias à alteração do nome. Fonte da empresa garante ao i “que não cabe à ANA decidir os nomes dos aeroportos. É sempre uma decisão do governo, como aconteceu em Lisboa e no Porto”. 

No entanto, o governo de António Costa decidiu manter-se à margem da polémica. A reação oficial é sempre a mesma e distanciada: “O governo da República nunca foi solicitado a pronunciar-se sobre a matéria”. 

O i sabe que, apesar da existência de pareceres em sinal contrário, o governo de Costa considera que é competência das regiões autónomas dar nomes às “coisas”. “A propriedade do aeroporto é da Região Autónoma da Madeira. As infraestruturas estão regionalizadas”, comenta ao i fonte governamental. 

Se tanto o governo da República como o Presidente da República acham mal a ideia de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto – “por meras questões de bom senso” – não vão colocar quaisquer entraves.

Marcelo fez saber do seu distanciamento da ideia no fim de semana. O “Expresso” noticiava que o Presidente, através de interposta pessoa, tentou interceder junto de Cristiano Ronaldo para os riscos, nomeadamente em termos de utilização da imagem, para o próprio Ronaldo, da decisão de batizar o aeroporto da Madeira com o seu nome. Mas Cristiano Ronaldo não se demoveu. 

“falta de educação”

Já em agosto, o Governo Regional da Madeira nº 491/2016 tinha apresentado “uma proposta à sociedade denominada ANA – Aeroportos de Portugal, SA – no sentido de ser atribuída ao aeroporto da Madeira a designação do Aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo”. A resolução seguinte, a 492/2016, é mais perentória e também mete Cristiano Ronaldo: “Altera a designação da praça situada no cais norte do aeroporto do Funchal, atualmente denominado praça do Mar, para praça Cristiano Ronaldo”. 

A verdade é que desde que foi anunciada esta decisão, Miguel Albuquerque tem tecido duras críticas a quem não tem concordado com a decisão, chegando mesmo a falar em “falta de educação” e “deselegância” a quem põe em questão se o executivo madeirense tem ou não competência para decidir dar o nome do jogador de futebol Cristiano Ronaldo ao Aeroporto da Madeira.

O governante chegou a lembrar que foi a Madeira que pagou o aeroporto e, como tal, é propriedade da região. Por isso questionou: “Vou pedir autorização a quem?” E a posição foi firme: “Independentemente do ruído e da tentativa de subverter aquilo que foi deliberado pelo governo da Madeira vamos prosseguir com a cerimónia dentro do prazo, porque na nossa casa mandamos nós”, sublinhou.

Os comentários estão desactivados.