Politica

Jerónimo: Declarações de Dijsselbloem são "insolentes"

Jerónimo de Sousa aproveitou o debate quinzenal com o primeiro-ministro para condenar as declarações de Dijsselbloem que afirmou que os países do sul gastam todo o dinheiro em copos e mulheres e depois pedem ajuda.

"Queria manifestar o nosso repúdio pelas insolentes declarações do líder do Eurogrupo", afirmou Jerónimo de Sousa, que acha que este tipo de afirmação são próprias  "de quem defende que só existe uma solução política legítima, a deles".

Para o líder do PCP, as frases do ministro holandês são mesmo "dichotes de caserna".

"O que isto confirma é a necessidade de Portugal afirmar uma política de defesa do interesse nacional", conclui o secretário-geral comunista.