Sociedade

Novos tratamentos de quimioterapia podem dar mais autonomia aos pacientes

Testes vão começar a ser feitos em ratos dentro de dois anos (ou menos)


De acordo com uns cientistas da universidade espanhola de Salamanca, um novo método de quimioterapia não tóxica poderá evitar que os pacientes passem, diariamente, horas em salas de tratamento.

Este novo método consiste num aerossol que se utiliza como um inalador normal, através do qual entram no corpo nanocápsulas capazes de levar o medicamento diretamente às células dos tumores.

A equipa de investigadores, do departamento de Engenharia Química Eva Martín del Valle, avançou esta quarta-feira que se trata de “abolir a dependência do paciente que está durante duas horas a fazer quimioterapia dentro de uma sala".

Este tratamento também permite que o doente consiga ver reduzida a quantidade de fármaco que recebe, “praticamente 80% do fármaco administrado não é utilizado, tem que ser metabolizado ou expulso do organismo", afirmam os investigadores.

A equipa de investigadores avança ainda que em dois anos, ou menos, possa começar a fazer testes em ratos de laboratório.