Desporto

Seleção Nacional. Resta fugir do último lugar...

Com as derrotas da Seleção Nacional masculina de cadeira de rodas diante da Roménia (2-1) e da Hungria (3-0), resta a Portugal lutar pelo terceiro lugar do grupo 3

A Seleção Nacional masculina de cadeira de rodas perdeu esta quarta-feira com a Hungria por 3-0, na segunda jornada do Grupo 3, na fase de qualificação europeia do Campeonato do Mundo de Equipas de Ténis em Cadeira de Rodas, competição que a Premier Sports e a Federação Portuguesa de Ténis (FPT) estão a organizar até sábado na Vilamoura Tennis Academy, no Algarve.

João Sanona, recente vencedor do Torneio Biscaia da Silva, em Setúbal, do circuito nacional de cadeira de rodas, perdeu com Laszlo Farkas por 6-0 e 6-1, enquanto Jean Paul Melo, o atual bicampeão nacional, soçobrou diante de Roland Nemeth por 3-6, 6-1 e 6-1.

Com a vitória da Hungria confirmada, o selecionador nacional, Joaquim Nunes, optou por chamar ao encontro de pares o histórico Paulo Espírito Santo, talvez o mais velho jogador em prova (62 anos), para atuar ao lado de Carlos Leitão, sete vezes campeão nacional. Num duelo que chegou a ser interrompido pela chuva e que terminou nas mesmas condições, os portugueses foram desfeiteados pelos húngaros Gyorgy Bovier e Laszlo Farkas por 6-1 e 6-3.

O triunfo húngaro, terceiro cabeça de série desta fase de qualificação do mundial, era aguardado, mas vale a pena referir que os portugueses entraram no court bem mais descontraídos do que terça-feira, dia que ficou marcado pela derrota lusa diante da Roménia (2-1).

De destacar o feito de Jean Paul Melo, número 1 nacional, ao vencer um set a Roland Nemeth, 48º do ranking mundial da especialidade.

“No ano passado, neste torneio, ele não perdeu um único singular”, sublinhou o português de Montreal. “Não gosto nada de jogar com vento e hoje estive longe do meu melhor, mas o meu adversário esteve bem”, reconheceu Nemeth.

Na perspetiva de Joaquim Nunes, selecionador nacional, “na terceira partida houve algum equilíbrio, embora o Nemeth, que é um top-50 mundial, se tenha imposto. Esse foi o momento mais marcante deste encontro com a Hungria. Em duelos anteriores com a Hungria perdemos por 2-1, agora por 3-0 e a Hungria mereceu. Os seus jogadores estiveram bem”.

Portugal, irá defrontar, a partir das 10h00 desta quinta-feira, a Irlanda. As duas seleções acumularam duas derrotas, pelo que o principal objetivo será fugir ao último lugar, dado que a nação que ficar na quarta posição do Grupo 3 não irá jogar na fase seguinte da prova.

“Esse é o nosso grande objetivo, é vencermos amanhã, para ficarmos no 3º. lugar do Grupo e depois disputarmos uma posição entre o 9º e o 12º lugar. É um pouco aquém da nossa expectativa no início do torneio mas vamos esperar que tenhamos uma atuação idêntica à de hoje em termos de atitude e de concentração”, adiantou o selecionador das quinas.

A aspiração da seleção tinha como meta a melhoria do 7º lugar alcançado há um ano na Turquia, a melhor classificação de sempre de Portugal numa fase de qualificação europeia do Campeonato do Mundo de Equipas de Ténis em Cadeira de Rodas.

Noutros campos

A Roménia voltou a vencer, desta feita a Irlanda, por 3-0, o que significa que o primeiro lugar do Grupo 3 será decidido hoje no embate direto entre a Roménia e a Hungria.

No plano feminino, a Suíça impôs-se à Bélgica por 2-1. A seleção sueca e a seleção suíça estão empatadas na frente, enquanto a Bélgica está afastada da final. Nos restantes encontros referentes à segunda jornada da fase de grupos, a nota dominante foi a confirmação do favoritismo dos países cabeças de série. Tal como a Hungria, também a Polónia (1ª), Áustria (2ª), e Grécia (4ª) venceram os seus compromissos por 3-0. São os países candidatos a passarem às meias-finais.

A fase de qualificação europeia do Campeonato do Mundo de Equipas de Ténis em Cadeira de Rodas, organizada pela FPT e pela Premier Sports, termina com a final de sábado. O país vencedor apura-se para a BNP Paribas World Team Cup Wheelchair Tennis, ou seja, a fase final deste mundial, uma autêntica “Taça Davis ou Fed Cup do desporto adaptado”, como referiu Alistair Williams, da Federação Internacional de Ténis (ITF).

A fase final irá decorrer de 1 a 7 de maio na Sardenha, Itália.