Vida

Antonio Banderas. De parte-corações a um coração aflito

O ator espanhol por quem até Madonna suspirava, tendo afirmado que foi uma das suas mais fortes paixonetas, sofreu em janeiro um ataque cardíaco. Já recuperou, e diz que não foi sério nem lhe deixou danos, mas vai obrigá-lo a abrandar

Antonio Banderas. De parte-corações a um coração aflito

Há dias, Antonio Banderas confirmava os rumores. Tinha mesmo sofrido um ataque cardíaco. "Sofri um ataque de coração a 26 de janeiro. Foi um ataque benigno, que não foi muito grave e estou em período de recuperação", disse em Málaga, sua cidade natal, onde regressa anualmente para um festival de cinema, tendo este anos sido homenageado. "É algo que acontece todos os dias a muita gente. Não queria que se desse mais importância a isto do que ao resto", adiantou, citado pelo jornal "ABC".

Quanto aos motivos, uma vez mais o stress, o excesso de trabalho. Banderas admitiu que nas últimas décadas tem vivido a um ritmo que, mais tarde ou mais, cedo haveria de cobrar-lhe os excessos. "Cruzei o Atlântico sete vezes num ano, era viciado no trabalho. Mas agora estou muito bem e com vontade de voltar", garantiu. Teve a sorte de ter sido só um aviso. Dois, aliás. Em janeiro, quando se encontrava em Surrey, Inglaterra, havia já sido hospitalizado com dores no peito. Depois, teve outro episódio na passada semana, em Genebra, na Suíça. O ator, de 56 anos, chamou-lhes "sustos", e parece ter tomado nota do recado.

De acordo com o "RadarOnline", esteve a receber tratamento na clínica de Genolier, nos arredores de Genebra, contando a todo o momento com o apoio da namorada, a agente financeira holandesa Nicole Kimpel. Banderas foi submetido a uma pequena operação em que lhe foram introduzidas três stents nas artérias para melhorar a circulação de sangue, e fez questão de frisar que não foi um procedimento tão sério como se escreveu nalguns tablóides.

Para despistar qualquer problema grave, o ator foi submetido a uma série de exames depois de, no início deste ano, ter sido internado em Londres com os mesmos sintomas. Na altura, encontrava-se a fazer exercício físico na sua casa em Surrey, Inglaterra.

O que motivou muita da especulação sobre a seriedade dos problemas de saúde do ator foram algumas das fotografias dele reveladas em que parece não apenas envelhecido mas agastado. Ao contrário de tantos colegas de profissão, Banderas construiu a sua carreira de sucesso internacional usando sempre de cautela, e mantendo inclusivamente a sua vida privada à margem dos holofotes. De resto, foi para proteger a sua intimidade que deu uma tampa a Madonna. Numa entrevista em 2011 à revista "Harper's Bazaar" afirmou que "para bem ou para mal" não quis ser "o boy da Madonna" quando a diva da pop se encantou por ele nos anos 1990.

Por caricato que seja, na altura Banderas ficou a dever a sua ascenção à fama internacional ao modo público como Madonna revelou que "estava louca" por ele. No documentário "Na Cama Com Madonna" (1991), ela confessou que estava ansiosa por conhecê-lo. Banderas, que então estava ainda casado com a primeira mulher, Ana Leza, recordou que ele e Madonna foram apresentado num jantar em Madrid, organizado pelo cineasta Pedro Almodóvar. Além de deixar claro que não lhe passaria pela cabeça trair a mulher, o espanhol adiantou que havia também a barreira da língua entre eles."Na época eu sequer sabia falar inglês", disse Banderas, que pouco depois fez a difícil transição para Hollywood, onde viria a conhecer a atriz Melanie Griffith, com quem teve a sua relação mais duradoura (1996-2014) e a mão da sua filha, Stella Banderas.

Um facto é que, apesar do seu cuidado para manter a vida privada arredada da atenção pública, durante a tumultuosa relação com Griffith foram sendo conhecidos os muitos excessos então cometidos por ela, que declarou sempre que viva com o homem dos seus sonhos e que morria de ciúmes dele.

Os comentários estão desactivados.