INE

Confiança dos consumidores em alta

O indicador de confiança dos consumidores atingiu um recorde de 17 anos em março. O indicador económico também aumentou entre janeiro e março, depois de ter diminuído nos no último trimestre de 2016. 


“O indicador de confiança dos consumidores aumentou entre setembro e março, retomando a trajetória positiva observada desde o início de 2013 e apresentando o valor mais elevado desde março de 2000”, revela o Instituto Nacional de Estatística (INE) nos Inquéritos de Conjuntura às Empresas e aos Consumidores relativos a março deste ano.

De acordo com o INE, a evolução resultou do contributo positivo de “todas as componentes, perspetivas relativas à evolução da situação financeira do agregado familiar, da situação económica do país e da poupança e, de forma mais expressiva, das expectativas relativas à evolução do desemprego.”

“O saldo das perspetivas relativas à evolução do desemprego diminuiu nos últimos sete meses, de forma mais expressiva desde novembro, renovando o valor mínimo da série iniciada em setembro de 1997″, refere o INE sobre a taxa de desemprego.

O gabinete de estatísticas afirma ainda que a opinião “o saldo das expectativas relativas à situação económica do país aumentou no mês de referência, prolongando o movimento ascendente observado desde setembro e renovando o valor máximo desde dezembro de 1999”. Este indicador sobre a evolução económica já havia atingido, em fevereiro, o valor máximo da série iniciada em setembro de 1997.

“O saldo das apreciações sobre a evolução da situação financeira do agregado familiar aumentou nos últimos quatro meses (…) atingindo o valor mais elevado desde outubro de 2000”, acrescenta o INE, que revela ainda que as opiniões sobre a poupança “recuperaram em março, prolongando os movimentos ascendentes iniciados em setembro e julho respetivamente”.