Desporto

Clássico. PSP faz distinção entre jogo de "alto risco" e "risco elevado"

Polícia lembra que compete ao Benfica fazer o controlo dos bilhetes à entrada do Estádio da Luz


A Polícia de Segurança Pública (PSP), através do subintendente Pedro Pinho, revelou esta sexta-feira que faz uma distinção entre jogo "de alto risco" e "de risco elevado", assegurando que o clássico de sábado entre o Benfica e o FC Porto, na Luz, entra na segunda categoria.

"É um Benfica-FC Porto, um jogo entre o primeiro e o segundo classificado, que se vai realizar no maior estádio do país. Estamos a falar, portanto, de uma massa humana gigante que se vai deslocar ao estádio. É um jogo de risco elevado, que vai exigir da PSP um cuidado especial", salientou o responsável, na conferência de Imprensa que serviu de lançamento para o plano de segurança do encontro.

A questão dos bilhetes também tem levantado grande polémica entre os dois clubes, por alegadamente haver mais de um milhar de adeptos do FC Porto com bilhetes destinados a sócios do Benfica. Pedro Pinho lembrou que compete ao clube encarnado fazer esse controlo à entrada do recinto. "Numa primeira linha compete ao promotor fazer este trabalho e verificar se o título de ingresso, neste caso em concreto pode ser o Red Pass ou cartão de sócio com bilhete, será obrigatório para aceder. Numa fase posterior, se existirem situações dessas, serão vistas casuisticamente e tomaremos uma decisão", realçou o agente, completando: "A informação que tenho é que a caixa de segurança terá 3250 adeptos do FC Porto. É uma estrutura fixa, não movível, que tem sido melhorada ao longo do tempo e que não pode ser alargada."