Toshiba

Google e Amazon interessados no negócio de chips

A Google e a Amazon juntaram-se à lista de potenciais interessados nos microchips da Toshiba. O conglomerado industrial japonês está à procura de compradores para compensar perdas. 

A Toshiba já terá completado a primeira ronda de consultas para a venda da sua unidade de chips de memória, um negócio considerado vital para a empresa.

De acordo com o “Yomiuri Shimbun”, pelo menos dez empresas e fundos, já terão feito propostas de compra. Segundo o jornal nipónico as gigantes tecnológicas Google e Amazon têm como objetivo usar os chips de memória nos seus serviços de computação na nuvem (cloud).

A publicação revela ainda que a Hon Hai, - empresa de Taiwan que em 2016 comprou a fabricante electrónica japonesa Sharp – terá uma oferta 18 mil milhões de dólares pela unidade de chips da Toshiba.

No final da semana passada as ações da Toshiba subiram 5% depois das notícias que entre os interessados no negócio estão também a Apple, o fundo de investimento Silver Lake Partners ou a Brodacom, fabricante de chips norte-americana.

A comunicação social do Japão tem noticiado que a Toshiba deverá a começar a negociar com cada um dos interessados este mês de abril e que qualquer comprador estrangeiro terá de ser aprovado pelo governo de Tóquio uma vez que há preocupações de segurança em relação a alguns sistemas de segurança do país que usam chips de memória da Toshiba.

A Toshiba é o segundo fornecedor mundial de chips para computadores e smartphones, depois da sul-coreana Samsung, e este negócio representou um quarto das receitas da empresa no último ano fiscal.

Na última assembleia-geral, a Toshiba avisou que as perdas anuais poderiam ultrapassar os 9 mil milhões de euros. As perdas estão ligadas acima de tudo aos atrasos na construção e derrapagens nos custos na Westinghouse Electric, o negócio de energia nuclear da Tohisba nos EUA.