Desporto

Premier League. Arsenal e City empatam 2-2 e atrasam-se ainda mais

Gunners continuam atrás do Manchester United de José Mourinho e Arsène Wenger já é contestado... em carrinhas

O jogo grande deste domingo na Premier League correspondeu às expetativas: teve emoção, muitos golos e um ritmo altíssimo. No fim, Arsenal e Manchester City empataram 2-2 e acabaram por desperdiçar a oportunidade de ganhar dois pontos aos mais diretos adversários, bem como ao líder Chelsea, que perdera no sábado com o Crystal Palace.

Logo aos cinco minutos, Leroy Sané abriu o marcador: lançado por De Bruyne, ganhou a corrida aos defesas contrários e não falhou na cara de Ospina. A cinco minutos do descanso, Walcott empatou, ficando a dúvida sobre a sua posição no momento do passe de Mustafi. Quando toda a gente já esperava o empate ao intervalo, porém, Aguero voltou a pôr os homens de Pep Guardiola na frente, após jogada de insistência de De Bruyne e David Silva na área dos Gunners.

Aos 53', o central alemão Mustafi voltaria a estar em evidência, desta vez com um golo em nome próprio, correspondendo de cabeça a um canto cobrado por Ozil. Assim, o Arsenal segue no sexto lugar com 51 pontos, a dois do Manchester United de José Mourinho, enquanto o Manchester City é quarto, agora atrás do Liverpool, que no sábado venceu por 3-1 o dérbi com o Everton.

Antes do encontro, refira-se, os protestos dos adeptos do Arsenal contra Arsène Wenger voltaram a fazer-se sentir, com particular destaque para esta carrinha:

Keep an eye out for this today, there are fans who have had enough and the protests will not stop (An no I'm not driving the van) pic.twitter.com/js9pNM8NhT

— Mr DT © (@MrDtAFC) 2 de abril de 2017

 

E não se ficaram por aí:

More protests..... pic.twitter.com/pJho2eKyYg

— Mr DT © (@MrDtAFC) 2 de abril de 2017

 

Vida difícil para o treinador francês, que tem deixado frequentemente no ar a ideia de que poderá renovar por mais uma temporada com o clube do qual é treinador há 20 anos.

No outro encontro do dia, Swansea e Middlesbrough empataram 0-0, num resultado que se pode considerar positivo para o Hull City de Marco Silva: fica agora a apenas um ponto da zona de salvação, lugar que é ocupado pelo Swansea, e soma quatro de vantagem sobre o Middlesbrough, que é penúltimo e que visita precisamente o terreno do Hull na próxima ronda.