FMI

Juros baixos desafiam estabilidade financeira

Uma mudança permanente para taxas de juro baixas ou nulas nas chamadas economias avançadas vai aumentar os desafios da estabilidade financeira global devido à maior pressão sobre os bancos e outras empresas financeiras. 

Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI) “a manutenção de um ambiente de taxas de juro baixas representará um desafio considerável para as instituições financeiras” No Relatório Global de Estabilidade Financeira, o FMI acrescenta que “os regimes de pensões e os produtos e modelos de negócio das seguradoras de vida provavelmente também mudarão de forma significativa a longo prazo”.

Apesar do documento da instituição liderada por Christine Lagarde não prever uma mudança permanente para taxas de juro baixas, defende que as implicações de um cenário destes deverão ser estudadas. Os juros baixos poderão ser uma das características de um baixo crescimento nas economias avançadas com populações envelhecidas e produtividade estagnada.

“O aumento da longevidade populacional impulsionará a procura por seguros de saúde e de cuidados de saúde prolongados”, diz o relatório da instituição liderada por Christine Lagarde. Assim, a procura “por produtos de poupança de retorno garantido, de longo prazo, oferecidos pelas seguradoras pode enfraquecer, ao passo que a procura por fundos de índices oferecidos pelas empresas de gestão de ativos provavelmente crescerá”.

O documento considera que o poder político pode ajudar a “tornar menos penoso o ajustamento para esta nova realidade” e aponta a necessidade de haver “incentivos para garantir a estabilidade no longo prazo em vez de se pedir menos regulação que alivie o sofrimento no curto prazo”.