Internacional

Guterres alerta para perigo de escalada bélica depois do ataque dos EUA

O secretário-geral da ONU afirma que tem de se investigar a origem do criminoso ataque químico antes de se atuar

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, expressou esta sexta-feira a sua preocupação pelo “risco de uma escalada” no conflito na Síria depois da intervenção dos Estados Unidos. “Faço um chamamento para a contenção para evitar qualquer ato que possa agravar o sofrimento da população”, disse o máximo responsável da ONU. O português reiterou que é preciso apurar quem foram os responsáveis pelo “criminoso” ataque com armas químicas na Síria, e que os culpados devem ser devidamente condenados. Mas que é preciso uma investigação que apure essas responsabilidades sem nenhuma margem de dúvida. “A legislação internacional foi ignorada durante demasiado tempo na guerra da Síria”, afirmou o secretário-geral.

António Guterres pediu aos elementos do Conselho de Segurança, que têm a responsabilidade de conseguir a paz e a segurança, que encontrem uma solução política para o conflito sírio que respeite os direitos humanos e defenda a população do país. “Uma solução política é essencial para o progresso da luta contra o terrorismo”, escreveu Guterres numa mensagem dirigida aos EUA e à Rússia.

A intervenção unilateral dos EUA, bombardeando a segunda base aérea da Síria, provocou uma forte reação da Rússia que convocou uma reunião de urgência do Conselho de Segurança. Tanto Putin como o seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Lavrov, acusam Washington de ter violado o direito internacional e de ter atacado a Síria com falsas acusações. Por responder está a questão de saber quem é o responsável pelo ataque químico que matou, esta semana, mais de 80 pessoas, muitas das quais eram crianças.