Politica

PSD. Candidatos às câmaras de Oeiras e Loures oficializados

Ângelo Pereira e André Ventura receberam o sim unânime da distrital para Oeiras e Loures. Falta Odivelas e Fernando Seara continua favorito

A distrital do PSD/Lisboa aprovou, por unanimidade, os candidatos às câmaras municipais de Loures e de Oeiras: André Ventura e Ângelo Pereira, respetivamente. A reunião do órgão local deu-se pelo final da tarde de ontem.

Tanto Pereira, que é líder da concelhia social-democrata em Oeiras, como Ventura, comentador político e desportivo, já haviam sido dados como mais do que prováveis candidatos, e o “SOL”, no início deste mês, já noticiara ambos os nomes.

Ângelo Pereira chega depois de Paulo Vistas, independente e atual presidente de câmara, não ter o apoio do Partido Social Democrata, e também depois de Isaltino Morais, outro independente com passado “laranja”, assumir uma aguardada recandidatura ao município de Oeiras.

A zanga entre Isaltino e Vistas, que já foi seu número 2, também é pública. A maioria dos presidentes de junta de freguesia que estão hoje com Paulo Vistas vieram, aliás, do movimento que estava com Isaltino antes do seu tempo sabático-judicial. Este já informou que todos os nomes que estarão consigo serão novos e independentes. A candidatura do PSD, essa, fica com Ângelo Pereira, e os sociais-democratas têm colaborado saudavelmente com o executivo camarário.

Do lado de Loures: André Ventura. Académico e presença regular na televisão no que toca ao comentário, é a aposta do PSD para enfrentar Bernardino Soares, presidente da Câmara Municipal de Loures, do Partido Comunista Português.

Ventura é militante social- -democrata, bem como professor universitário e colaborador com diversos órgãos de comunicação como analista político, desportivo e de criminalidade. “Comunicar é aquilo em que me sinto à vontade e onde me sinto verdadeiramente reconhecido. Na verdade, não imaginava, hoje em dia, a minha vida sem os comentários televisivos semanais”, revelou recentemente em entrevista ao “Diário Económico”.

Com Oeiras e Loures finalmente resolvidos, depois de uma também longa espera pelo nome para Lisboa (Teresa Leal Coelho), sobra à distrital da capital uma incógnita: Odivelas.

Seara, a solução final? Leal Coelho, noticiou o i na semana em que Pedro Passos Coelho a escolheu para candidata à Câmara Municipal de Lisboa, dissera que não a um convite para ser candidata a Odivelas, tendo em vista concorrer para o lugar que é hoje de Fernando Medina.

A partir daí, a estrutura autárquica dos sociais-democratas virou-se para outro nome, bem conhecido das lides locais da distrital do PSD/Lisboa: Fernando Seara.

O homem que, coincidentemente, encabeçou a lista à Câmara de Lisboa em 2013 com Teresa Leal Coelho a número 2, ficando como vereador sem pelouro, é agora o mais provável candidato do PSD a Odivelas.

Fonte próximo do processo, que requisitou o anonimato, afirmou ao i: “Seara está a dizer isto desde o início: com o caos do processo autárquico, no fim iam acabar a bater-lhe à porta. E não é que foi mesmo assim?”

Confrontado com a possibilidade, Carlos Carreiras, que é o coordenador nacional autárquico do PSD, disse a este jornal que Seara “foi e é um grande autarca do PSD, tanto como presidente em Sintra quanto como oposição em Lisboa”. “Será sempre um excelente candidato a qualquer câmara do país”, sustentou, não mais adiantando.

Ao que o i apurou, neste sentido, o nome para Odivelas deve ser tornado público a seguir à Páscoa. As eleições autárquicas estão marcadas para 1 de outubro.