Economia

Salários: estes são os países onde os descontos são mais pesados

Portugal aparece na lista

As pessoas que estão empregadas em Portugal veem parte do seu ordenado ‘desaparecer’ para o IRS e a Segurança Social. Mas não somos caso único: dezenas de países exigem aos seus contribuintes que dê parte dos seus ganhos ao Estado. O que difere são os pesos fiscais aplicados em cada território e os benefícios retirados dos descontos feitos.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) fez um estudo e divulgou uma lista com os países nos quais os descontos pesam mais nos ordenados das pessoas. São eles:

15º Espanha (39,5% do salário médio vai para descontos)

14º Grécia (40,2%)

13º Portugal (41,5%)

12º Eslováquia (41,5%)

11º Letónia (42,6%)

10º Eslovénia (42,7%)

9º Suécia (42,8%)

8º República Checa (43%)

7º Finlândia (43,8%)

6º Áustria (47,1%)

5º Itália (47,8%)

4º França (48,1%)

3º Hungria (48,2%)

2º Alemanha (49,4%)

1º Bélgica (54%).