Internacional

Mulher acordou após dar à luz em coma

Mais uma história de um bebé - e de uma mãe - milagre, desta vez na Argentina.

Uma história com um começo triste e um final feliz. Amelia Bannan, uma mulher argentina de 34 anos, sofreu um acidente de viação em novembro do ano passado. À altura do desastre a mulher estava grávida de seis meses. O acidente atirou-a para um coma, mas a gestação prosseguiu e o bebé acabou por nascer na véspera de  Natal.  Segundo o El País, Amélia acordou do coma no passado dia 8 de abril e está a melhorar rapidamente.

Em novembro, conta o diário espanhol, Amelia – polícia na cidade argentina de São Pedro – disse horas antes do desastre que não queria entrar na viatura de serviço pois iriam ter um acidente.

Ironicamente, foi nesse mesmo dia, a 1 de novembro, que um motorista se despistou e embateu no carro em que Amelia seguia. A polícia acabou por sofrer uma lesão cerebral grave. Desde então, ficou internada  até que, em dezembro, começou a ter contrações. Foi  submetida a uma cesariana de urgência e a 24 de dezembro nasceu o bebé, com 1,890 quilos. A criança recebeu o nome de Santino. "Está a crescer bem e não tem complicações em nada. É um guerreiro total”, disse o tio da criança, Cesar Bannan, citado pelo El País.

Depois do ‘milagre’, a família recebeu este mês outra notícia que quase ninguém esperava: foi a vez de Amelia acordar do coma. E a recuperação, que será longa, está a decorrer favoravelmente. “Primeiro dizia apenas sim e não, mas agora já está a responder a perguntas e a utilizar frases curtas", explicou Robert Gisin, o fisioterapeuta que supervisiona o processo.

A história de Santino e de Amélia remete-nos para a de Lourenço Salvador, o chamado bebé milagre que nasceu em junho em Lisboa, quinze semanas depois da mãe ficar em morte cerebral. Este caso teve um final agridoce – Lourenço está de boa saúde, mas a situação da mãe era irreversível e as máquinas foram desligadas após a cesariana.