Desporto

Saúl Ñíguez: "Pelo Atlético brinquei com a minha saúde, urinava sangue a cada treino e cada jogo"

O médio de 22 anos é hoje uma das grandes figuras do Atlético de Madrid, depois de andar dois anos com um cateter interno


Saúl Ñíguez é, por estes dias, umas das grandes figuras do Atlético de Madrid. Esta terça-feira, por exemplo, foi ele o autor do golo dos colchoneros em Leicester, no empate (1-1) que confirmou o apuramento para as meias-finais da Liga dos Campeões, depois do 1-0 conseguido em Madrid.

O que muita gente não sabe é que o médio de 22 anos passou um mau bocado durante dois anos, período em que jogou com um cateter interno, devido a um golpe sofrido num rim num jogo dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões em 2014/15, frente ao Bayer Leverkusen - nesse encontro foi substituído ainda na primeira parte, com diagnóstico de traumatismo renal com hematoma.

"Em cada treino e em cada jogo urinava sangue. Passei mal. Estava a brincar com a minha saúde para vestir estas cores, para vestir esta camisola", revelou o internacional espanhol, curiosamente irmão de dois jogadores que já passaram por Portugal: Aáron, que jogou na temporada passada no Braga, e Jony, jogador do Rio Ave em 2014/15 e do Feirense na última época.

Formado entre Real e Atlético de Madrid, Saúl estreou-se com apenas 17 anos nos seniores dos colchoneros, em 2011/12. Depois de uma passagem por empréstimo no Rayo Vallecano em 2013/14, regressou em força ao Atlético, somando três temporadas como titular absoluto às ordens de Diego Simeone - esta época leva já 45 jogos e seis golos.