Economia

CGD. Novos cortes permitem poupar 2,4 milhões

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai deixar de pagar o subsídio de refeição nos 25 dias de férias aos quase 9 mil trabalhadores da atividade nacional, tal como acontecia até aqui.

A medida entra em vigor a partir de maio. Os trabalhadores da instituição financeira recebiam subsídio de refeição, no valor de 11,10 euros, nos 25 dias úteis que têm de férias.

Estes dias significavam, portanto, um encargo de 277,5 euros por ano para o banco público por cada funcionário.

Feitas as contas esta medida irá representar uma poupança de 2,4 milhões de euros anuais.