Cultura

O festival Party Sleep Repeat começa hoje

Surgiu como homenagem à amizade por um jovem de São João da Madeira, é um festival diferente por natureza. Começa hoje e The Legendary Tigerman, Prana, Riding Pânico, Toulouse são alguns dos artistas que vão estar presentes

Quando há cinco anos, o jovem Luís Lima faleceu, surgiu o Party Sleep Repeat, um festival à sua imagem, baseado nos seus gostos artísticos, fruto de uma homenagem dos amigos que o querem eternizar. 

 The Legendary Tigerman, Prana, Riding Pânico, Toulouse, The Sunflowers, Marvel Lima e os madrilenos Baywaves são alguns dos artistas a atuar no Oliva Creative Factory, em S. João da Madeira.

Os bilhetes hoje só estão disponíveis à entrada do evento, de 7 euros aumentam para 10 euros. À semelhança dos anos anteriores, as receitas da bilheteira revertem para o projeto "Apadrinhe Esta Ideia", que apoia famílias carenciadas, da Associação de Jovens Ecos Urbanos e para projetos de investigação da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Luís é uma inspiração

Tiago Valente dos Santos, de 28 anos, é um dos organizadores do evento e lembra a memória de Luís com carinho "era um dos meus melhores amigos, se não o melhor". Conta ao i que eram "um grupo de amigos unido desde crianças. Somos de São João da Madeira, crescemos cá e continuamos sempre juntos, mesmo quando saímos para estudar". 

Luís Lima tinha 23 anos quando faleceu, foi-lhe foi diagnosticado um tumor cerebral e, segundo Tiago "foi uma situação muito dramática para todos nós porque, enfim, é sempre complicado descrever uma pessoa a quem não o conhece, ainda por cima, pode ser um bocado romântico da minha parte estar a dizer que ele era uma pessoa extraordinária, que tinha características excecionais, uma pessoa muito culta e com uma visão artística e cultural para a idade que tinha, mas isso é realmente verdade". Quando Luís estava doente, decidiu mudar de curso, inscreveu-se em Som e Imagem, na Universidade Católica Portuguesa. Foi aí que "começou a desenvolver com grande frequência e grande qualidade projetos de som e imagem, desde a documentários, a reportagens, enquanto estava doente e enquandt estava a estudar" conta Tiago. Entre tratamentos, aulas e viagens sobrava sempre tempo para os seus próprios projetos artísticos. 

Em 2012, dois meses antes de falecer, quando "estava já muito débil, ele havia gravado um documentário sobre um festival muito pequeno com bandas da cidade, só que não o conseguiu a acabar" explica o amigo. Foi então que o grupo de jovens de São João da Madeira decidiu acabar o documentário por ele, acabando por apresentar o documentário no hospital onde estava, no IPO de Lisboa, e depois em São João da Madeira. Tiago conta que,  "apesar dele estar muito debilitado, gostou mesmo muito". 

Luís Lima, hoje nome de uma associação cultural presidida por Tiago, faleceu a novembro de 2012 e como se tratava de um processo de vários anos, nessa altura os amigos pediram aos pais do luís, que Tiago afirma "também são uma inspiração para nós", que os deixassem fazer uma homenagem diferente ao Luís: "Consideramos que as formas tradicionais de homenagem ou cerimónias fúnebres não faziam de todo justiça à pessoa que ele era". 

"Party Sleep Repeat era um dos lemas do Luís", explica Tiago, por isso o nome encaixa no conceito e tem atraído várias pessoas que se identificam com os mesmos gostos musicais do homenageado.

Esta é a quinta edição do festival que este ano, para além de um palco que ficará no exterior, terá os primeiros concertos durante a tarde que se vão prolongar durante a noite.

Melhor Festival Indoor da Península Ibérica

O festival foi considerado em 2016 o Melhor Festival Indoor da Península Ibérica e voltou a ser reconhecido este ano nos Iberian Festival Awards com o prémio "Best Small Portuguese Festival".