Parmalat Portugal

Greve de cinco dias

Os trabalhadores da Parmalat Portugal começam hoje uma greve de cinco dias. O objetivo é a reivindicar aumentos salariais de 2% com quatro horas de paragem no início de cada turno.

A paralisação, que revindica ainda o direito a mais um dia de férias em 2018 e 7,23 euros no subsídio de alimentação, foi convocada pelo pelo Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (SITE-Sul).

O pré-aviso de greve visa as primeiras quatro horas no início de cada turno na fábrica no distrito de Setúbal, entre as 21h00 de hoje e as 21h00 de quinta-feira (27 de abril).

Segundo o SITE-Sul, citado pela agência Lusa, “a empresa quer dar um aumento irrisório, depois de em 2013, 2014 e 2015 ter conseguido em média mais de seis milhões de lucros e sabendo já que o ano 2016 foi muito bom".

"Na última reunião, a empresa apresentou a sua última proposta, na qual aceita dar os 7,23 euros no subsídio de alimentação, e dar um dia de tolerância a quem não tenha tido faltas em 2016”, revelam os sindicalistas, acrescentando que “em termos de aumentos salariais concretos [a proposta da Parmalat Portugal] fica muito aquém do esperado pelos trabalhadores".