Politica

Ferreira Leite diz que fecho de balcões da CGD afecta "pessoas frágeis e dependentes"

Ex-ministra das Finanças diz que em algumas zonas do país "o acesso à Caixa é essencial" 

DR  

A ex-ministra das Finanças Manuela Ferreira Leite critica o encerramento de balcões da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em "zonas desertificadas".

Ferreira Leite defendeu que em algumas regiões do interior "o acesso à Caixa é essencial", principalmente para "as pessoas mais idosas que ficam mais dependentes e mais vulneráveis a um problema de segurança". 

A ex-ministra das Finanças lembrou que a decisão de fechar balcões da CGD "afecta pessoas de idade, frágeis, dependentes e isoladas".

"Admito que exista a necessidade de reduzir os balcões da Caixa, mas começar logo por aí parece-me excessivo. Não é esse o grande problema da Caixa", disse a ex-líder do PSD, acrescentando que esta situação "deveria ser ponderada". 

A CGD tem previsto encerrar 61 agências. Uma decisão que tem motivados vários protestos das populações.