Desporto

Nuno: "Se ganharmos na Madeira, o Benfica passa para segundo"

Treinador do FC Porto aposta no fator motivacional para pressionar as águias, que só entram em campo um dia depois

Batendo numa tecla já habitual nos últimos meses, Nuno Espírito Santo voltou esta quinta-feira a assumir como um trunfo o facto de o FC Porto entrar em campo nesta 32ª jornada antes do líder Benfica. Mais propriamente, 23 horas e 45 minutos antes. Para o técnico dos dragões, este pode ser um fator muito importante no destino dos dois clubes e de todo o campeonato.

"Nós só temos de pensar no FC Porto, só pensamos no FC Porto, só pensamos na nossa vitória. Sabendo que com isso provocamos alterações na classificação. Se ganharmos o nosso jogo, o Benfica vai jogar no Rio Ave sabendo que é segundo. É essa a nossa grande motivação e para a qual estamos motivados", salientou o treinador portista, reservando elogios para o Marítimo, adversário deste sábado: "O jogo no Funchal é tradicionalmente difícil. É uma deslocação complicada. Estamos numa fase decisiva e temos de nos apresentar no máximo das nossas forças. O Marítimo é uma boa equipa, tem sido uma equipa agressiva. Temos de estar preparados para competir com os mesmos níveis de intensidade e agressividade, essa agressividade é fundamental para disputar os lances, para conquistar cada metro. Tivemos o cuidado de preparar bem o jogo durante a semana."

Confrontado com o desempenho abaixo do desejável nas primeiras partes de muitos encontros, em contraste com o que acontece após o intervalo, Nuno assumiu o desejo de melhorar esse aspeto. "É o nosso trabalho, vamos tentar dar uma resposta melhor. Que os nossos 90 minutos sejam mais lineares, mais uniformes. Houve outros momentos em já tivemos boas entradas, não tem vindo a acontecer, temos de melhorar já neste próximo jogo", realçou, revelando ainda que Danilo vai voltar a ficar de fora das suas opções: "O Danilo sofreu uma agressão [frente ao Feirense], que o condicionou. Não vai estar no jogo. Foi muito doloroso, Está em processo de recuperação e não vai poder ajudar a equipa. Todos sabemos da importância do Danilo, dentro e fora do campo, mas a resposta dada pelos jogadores que ocupam a mesma posição tem sido muito boa e merece a nossa total confiança."

Além do médio português, o FC Porto também estará privado do contributo de Maxi Pereira, que foi expulso na reta final da visita a Chaves. Por outro lado, Brahimi estará de regresso, depois de ter cumprido dois jogos de castigo. Uma boa notícia para o treinador portista. "Podemos contar com ele após um castigo injusto e exagerado. O Maxi Pereira viu vermelho, um jogo [de castigo], não teve qualquer intenção de magoar ou prejudicar o jogador do Chaves. Houve lances iguais em que fomos penalizados, com ausência de jogadores que foram vítimas de agressões", acusou Nuno.

Por último, o técnico dos dragões mostrou-se ainda satisfeito com a decisão da Federação Portuguesa de Futebol em avançar para a implementação do vídeo-árbitro já no arranque da temporada 2017/18. "Tudo o que seja para beneficiar, que traga justiça e transparência ao futebol, estou totalmente de acordo. É uma boa medida, pode ajudar à transparência e justiça desportiva ao longo dos jogos, isso é fundamental para que todos sejam analisados com um só parâmetro: a verdade", realçou Nuno, recusando responder de forma direta à questão sobre se o FC Porto podia ser já líder caso este sistema já estivesse em prática nesta temporada: "Isso é só para a próxima época. Neste momento, queremos é estar em primeiro lugar após o nosso jogo com o Marítimo."