Economia

Empréstimos ao consumo perto dos 600 milhões em março

De acordo com o Banco de Portugal, foi um valor mensal recorde com os carros em destaque

Os empréstimos ao consumo chegaram a quase 600 milhões de euros em março, um valor mensal recorde. O crédito para a compra de automóvel foi o que mais cresceu.

De acordo com o Banco de Portugal (BdP) o total de novos empréstimos ao consumo disponibilizados pelos bancos e pelas instituições de crédito em março subiu para 594,3 milhões de euros.

O valor representa um aumento de 20,7% por comparação com fevereiro e de 10,6% face ao registado no mês anterior e um incremento de 10,6% face ao valor verificado em março de 2016.

Os quase 600 milhões de euros de crédito de crédito ao consumo concedido no terceiro mês deste ano são o valor mais elevado desde o início do histórico do BdP, em 2013.

O anterior recorde mensal tinha sido alcançado em novembro de 2016, com 571 milhões de euros. Em janeiro e fevereiro de 2017 o valor mensal de empréstimos ficou abaixo dos 500 milhões de euros.

Em março assinaram-se 134 303 novos contratos de empréstimo em Portugal, uma subida de 3,2% em relação ao mesmo mês do ano passado e uma aceleração de 16% face ao mês de fevereiro.

Nos dados de março destaca-se o aumento homólogo do crédito automóvel. O total de financiamento com essa finalidade cresceu 30% face ao mês anterior, e 19% em comparação com março de 2017, contribuindo com 239,8 milhões de euros para o aumento do crédito ao consumo.

O crédito através de locação Financeira ou ALD para a compra de carros novos aumentou 61,2% face a fevereiro, sendo que para a compra de carros usados o aumento foi de 45,1%.

Já o aumento homólogo do crédito com locação financeira para comprar carros usados foi de 36,1% e houve ainda uma subida de 25% nos créditos com reserva de propriedade para comprar veículos também usados.

Dos dados da instituição salienta-se também o aumento de 23,3% no crédito pessoal com finalidade de educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos bem como os empréstimos sem finalidade específica, lar, consolidado e outras finalidades.

Este último segmento contribui com maior fatia para o valor recorde de março deste ano: 255,3 milhões de euros.

Crédito à habitação dispara

Os portugueses continuam a recorrer cada vez mais ao crédito à habitação, com o nível de concessão a ser já o mais elevado dos últimos sete anos. Dados do banco de Portugal, indicam que só em março, os bancos nacionais disponibilizaram 720 milhões de euros em empréstimos para a compra de casa. Este é o valor mensal mais elevado desde o último mês de 2010, período em que a nova concessão de crédito com essa finalidade se situou nos 844 milhões de euros. A concessão registada em março, permite elevar para 1,8 mil milhões de euros, o total do crédito à habitação disponibilizado no acumulado do ano, o que corresponde também a um máximo de 2010. Magalhães Afonso