Vida

Enteada mata padrasto à facada e no final tira ‘selfie’

Foi sentenciada a prisão perpétua

DR  

A homicida, de 26 anos, explicou o que a levou a cometer um crime desta dimensão e, de seguida, a tirar uma ‘selfie’ com o cadáver, “foi algo que me deixou realmente feliz”.

Amanda Taylor matou o padrasto, Charles Taylor, em abril de 2015, com múltiplas facadas. O crime ocorreu na casa do homem, em Ellett, no estado norte-americano da Virgínia.

A jovem foi sentenciada a prisão perpétua pelo homicídio que cometeu, após o marido se suicidar, um ano antes, em 2014.

Amanda é mãe de duas crianças, mas ainda assim não mostrou qualquer arrependimento após ser presa.

Agora, a cumprir pena há dois anos, em declarações ao Crime Watch Daily, afirmou que fez exatamente aquilo que desejava fazer, “não tenho remorsos absolutamente nenhuns pelo que fiz ao Charlos Taylor. Fiz exatamente o que queria fazer”.

A jovem afirmou ainda que culpa o padrasto pelo suicídio do seu marido, uma vez que Charles terá introduzido o marido no mundo das drogas, durante a sua adolescência.

Eu só queria que ele sentisse a mesma dor que eu. Desde que o meu marido morreu, aquele foi o momento em que mais me senti viva", revela Amanda.