Internacional

Temer garante que gravações foram "manipuladas e adulteradas"

O presidente brasileiro anunciou que o governo vai entrar com pedido de petição para suspender inquérito

Temer garante que gravações foram "manipuladas e adulteradas"

Michel Temer garante que não se vai demitir e anunciou ainda que pediu ao Supremo a suspensão do inquérito de que é alvo, isto enquanto se verifica a autenticidade da gravação.

Temer afirmou que as acusações baseiam-se numa "gravação manipulada e adulterada com objetivos nitidamente subterrâneos".

Numa declaração ao país, o chefe de Estado brasileiro afirmou ainda que não deixará a Presidência. "Digo com toda segurança, o Brasil não sairá dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo".

Desde quarta-feira que o Brasil vive um tumulto político. Tudo começou quando o jornalista Lauro Jardim, do Jornal “O Globo”, revelou uma conversa entre Temer e Joesley Batista, na qual o presidente concordou com o pagamento de subornos para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, ex-líder da Câmara dos Deputados no Brasil, e que foi preso na sequência da Operação Lava Jato. 

Os comentários estão desactivados.