Internacional

Gravação de Temer a autorizar suborno é considerada legal

Avaliação técnica concluiu que o registo áudio  é confiável

O juiz do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin considerou que a gravação onde alegadamente se ouve o Presidente do Brasil, Michel Temer, a autorizar um suborno, é legal

Uma avaliação técnica concluiu que a agravação é "audível, inteligível e apresenta uma sequência lógica e coerente, com características iniciais de confiabilidade", lê-se numa nota da PGR brasileira.

Recorde-se que o Presidente pôs em causa, este sábado, a autenticidade do registo, após a imprensa brasileira ter avançado que teria havido “edição no áudio” da conversa.

No entanto, o Folha de São Paulo avança que a parte mais polémica do diálogo, em que alegadamente Temer autoriza o empresário Joesley Batista a comprar o silêncio de Eduardo Cunha, não terá sido editada.