Internacional

Farage: "Sou mais europeu do que Durão Barroso"

Antigo líder do UKIP deixou recados à União Europeia, a Theresa May e aos portugueses

Nigel Farage, antigo líder do partido britânico UKIP, esteve esta terça-feira nas Conferências do Estoril, onde voltou a tecer críticas à União Europeia e a defender o Brexit. “Sou mais europeu do que Durão Barroso, Juncker e todos os outros”, afirmou.

“Fiz campanha não só para o Reino Unido sair da União Europeia, mas para a Europa sair da União Europeia. Não acredito que aquelas estruturas de vidro, aqueles homens que estão em Bruxelas representem a Europa. (...) Não sou anti-europeu, trabalhei para empresas francesas, os meus filhos são bilingues. Sou mais europeu que Barroso, Juncker e todos os outros”, afirmou o político britânico.

Farage lançou ainda um apelo aos portugueses, incentivando-os a defender as suas convicções quanto à relação com a Europa: “Não se pode ser um cidadão português e apoiar a União Europeia. Ou querem ser independentes, ou querem ser mais uma estrela numa bandeira. Se os portugueses querem fazer parte da União Europeia, onde não têm praticamente uma palavra a dizer sobre o seu futuro, tudo bem”.

Francisco Assis, que participava na mesma conferência, defendeu a União Europeia e os seus projetos para o futuro: regulação da globalização, trabalhos relacionados com as questões do ambiente e implementar uma maior regulação política. “Somos 27 países com histórias diferentes, que estão reunidos com um propósito comum. A União Europeia estará muito melhor se enfrentarmos estes problemas juntos”, defendeu o político português.

Quanto à saída do Reino Unido, Assis lamentou a decisão dos britânicos, mas reforçou a ideia de que a União Europeia é um projeto democrático: “Quem não quiser estar, sai. Pode acontecer com outros países para além do Reino Unido. Não gostaria que isso acontecesse, mas a prova de que este projeto é democrático é que quem não quiser estar, sai”, reforçou.

“Theresa May é a política menos sincera que já vi”

Nigel Farage aproveitou o palco das Conferências do Estoril para comentar o processo do Brexit e as eleições britânicas, que se realizam no próximo dia 8 de junho.

“Theresa May é provavelmente a política menos sincera que alguma vez vi. Neste momento, usa palavras e frases que usei há 20 anos”, afirmou o antigo líder do UKIP.

Farage disse ainda que, caso o processo do Brexit não lhe agrade, irá regressa à política britânica. “Deixem-na (Theresa May) ganhar estas eleições – não duvido que ganhe - e o Brexit dá-se em dois ou três anos. Se ela forjar as negociações e só se der meio Brexit, eu voltarei à política britânica. Quando falo em meio Brexit significa que sairíamos da União Europeia legalmente, mas continuaríamos a dar dinheiro a este clube corrupto e a ter entrada livre de todas as pessoas, o que é inaceitável. Eu quero que pessoas boas entre no Reino Unido, mas quero também que haja a oportunidade de impedir as más de entrarem”, afirmou.