Sociedade

EUA e Europa. Albright deixa recado a Trump

Antiga secretária de Estado esteve ontem no Estoril.

Madeleine Albright, a primeira mulher norte-americana a ocupar o cargo de secretária de Estado, durante o governo de Bill Clinton, esteve ontem nas Conferências do Estoril, onde elogiou António Guterres, criticou Donald Trump e mostrou preocupação com o futuro da parceria transatlântica.

Albright começou por mostrar o seu agrado em relação à eleição de Guterres para o cargo de secretário-geral das Nações Unidas, enaltecendo a sua experiência anterior. “[Guterres] é exatamente o tipo de líder de que as Nações Unidas precisam. Sei que usará a sua experiência como alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados, podendo ajudar esta organização a lidar com as questões migratórias”, afirmou a norte-americana.

Albright, agora com 80 anos, deu uma palestra intitulada “Desafios às Democracias”, destacando a importância de reforçar os laços entre os Estados Unidos e a Europa. “Nas últimas semanas, nada me preocupa mais que o futuro da parceria transatlântica”, afirmou a antiga secretária de Estado, aproveitando o seu discurso para criticar o presidente norte-americano, Donald Trump, e o facto de não ter sido claro quanto à sua posição em relação ao Acordo de Paris durante a cimeira do G7.

“Os Estados Unidos e a Europa são líderes naturais, sobretudo por aquilo em que acreditam (...) São uma equipa extraordinária. Juntos, não há nada que não possamos fazer; separados, há pouco que possamos conseguir. Mas Trump não compreendeu isso”, atirou Albright.