Cultura

Morreu o homem por trás da máscara do Batman nos anos 60, Adam West

Adam West chegou ao estrelato na série televisiva que marcou a década de 1960, com as icónicas cenas de acção acompanhadas por gráficos que simulavam sons como "Wham!" e "Pow!"

Considerado um actor sem grande talento, o norte-americano Adam West foi, para alguns, o melhor Batman de sempre. Mas a celebridade que lhe trouxe o personagem deixou sempre os morcegos pendurados de cabeça para baixo na sombra de West. De resto, ele abraçou esse legado e chegou a pedir a um dentista que gravasse num dos seus molares aquele morcego que serve de emblema ao herói sem poderes, só coragem e muito dinheiro.

West sofria de leucemia e morreu, aos 88 anos, na noite passada, em Los Angeles, Califórnia.

Iniciou a carreira em 1957, com o filme “Voodoo Island”, mas nem teve direito a ver o seu nome na lista de créditos do filme. Depois, participou em inúmeras séries de televisão, mas só alcançou reconhecimento ao interpretar Batman na série homónima televisiva, que esteve no ar de 1966 a 1968.

Ao contrário de tantos outros actores que, tendo ficado famosos por um papel icónico acabam por encará-lo como uma maldição, tentando distanciar-se dele, Adam West sempre manifestou o seu orgulho por ter encarnado o herói ao longo dos 120 episódios da série.

Foi casado três vezes, primeiro com Billie Lou Yeager, depois com Nga Frisbie Dawson e, por fim, com Marcelle Tagand Lear. Adam era casado com Marcelle desde 1972. Deixa seis filhos, quatro netos e dois bisnetos. "O nosso pai sempre se viu como 'O Cavaleiro Brilhante' e pretendia ter um impacto positivo na vida dos seus fãs. Ele era e sempre será o nosso herói", afirmou a família numa declaração publicada pela revista "Variety".