Internacional

Diplomacia. Atores regionais estão em movimento constante

Presidente turco falará com homólogo dos EUA depois de líder russo já ter telefonado ao rei saudita


Os presidentes da Turquia e dos EUA vão conversar nos próximos dias sobre a contenda do Qatar com alguns dos seus países vizinhos. De acordo com Ancara  os dos líderes falarão ao telefone sobre o corte de ligações entre a Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos (EUA), Bharein, Egito e Líbia e o Qatar. Doha é acusada de apoiar o terrorismo, mas também o Irão, rival xiita destes países sunitas. 

O presidente turco promete continuar a apoiar Doha e defende o fim da disputa até 24 de junho, dia do fim do mês santo do Ramadão.

Recep Tayyip Erdogan considera o isolamento do Qatar “desumano e contra os valores islâmicos”, acrescentando que os métodos usados pelos países do Golfo são inaceitáveis e comparáveis à “pena de morte”.

O líder turco acrescentou que “o Qatar teve, a par da Turquia, a posição mais firme contra a organização terrorista Estado Islâmico. Acusar o Qatar através de campanhas de difamação não serve qualquer propósito”.  Erdogan, que ontem falou também com o presidente de França, Emmanuel Macron, e com o emir do Qatar, Hamad Al-Thani, defende que deve ser o rei da Arábida Saudita, como o monarca mais velho da região a lidera a resolução da crise. 

Putin pega no telefone Quem já falou com o rei Salman, também ao telefone, foi o presidente russo, Vladimir Putin. De acordo com Kremlin esta contenda não ajuda na procura de uma solução para a Síria e no combate ao terrorismo.
E é o combate ao terrorismo a premissa do presidente dos EUA para a apoiar o bloqueio sunita ao Qatar. O Pentágono e o Departamento de Estado têm uma posição mais neutra.

Donald Trump considera que estas medidas estão a ajudar a acabar com o financiamento do terrorismo. “Uma das grandes coisas que fizemos e estamos agora a ver é o Qatar e tudo isso a evoluir de forma muito favorável. Estamos a parar com o financiamento do terrorismo. Vamos deixar que a besta morra de fome”, afirmou o líder norte-americano.
Já o ministro qatari dos Negócios Estrangeiros, Abdulrahman al-Thani, nega que o Qatar apoie grupos terroristas e tenha boas relações com o Irão.

O Irão será o principal tema de conversa com o primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi na visita do rei saudita hoje a Bagdade. O Iraque e o Irão estão aliados e o rei Salman uma reconciliação entre sauditas e iraquianos.

Os comentários estão desactivados.