Automóvel

Takata declara falência

A Takata declarou falência na sequência dos problemas com os seus airbags defeituosos ter obrigado à maior recolha de sempre na indústria automóvel. 

A fabricante japonesa pediu insolvência no Japão e nos EUA e anunciou um acordo para vender a totalidade das atividades à norte-americana Key Safety Systems (KSS), controlada pela chinesa Ningbo Joyson Electronic, por quase 1400 milhões de euros.

A Takata, com mais de 80 anos de atividade, fabricou airbags com defeitos, para equipar automóveis de 19 construtoras, que estarão ligados a pelo menos 16 mortes.

Os defeitos obrigaram a chamar às garagens para reparação 100 milhões de automóveis em todo o mundo.

De acordo com a agência Reuters, a dívida total da empresa é de quase 14 mil milhões de euros e a KSS pretende manter quase todos os 60 mil trabalhadores distribuídos por 23 países e as fábricas no Japão.

O CEO da Takata, Shigehisa Takada, afirmou em comunicado que esta é a “melhor forma de responder aos custos e responsabilidades”. O CEO e restante conselho de adminstração vão resignar ao cargo quando o período de reestruturação estiver definido.