Vida

Homem paraplégico teve de rastejar para poder embarcar em avião de companhia aérea japonesa

Já não é o primeiro caso.

DR  

Uma companhia aérea japonesa low cost obrigou um passageiro paraplégico, Hideto Kijima, a rastejar para as escadas do avião, sem qualquer ajuda por parte da tripulação, para poder embarcar no voo.

A Vanilla Air (companhia aérea) já veio pedir desculpas a público pelo sucedido, alegando questões de segurança, após ter impedido os amigos do passageiro com deficiência de o transportarem ao colo, informando que Hideto teria de ‘subir’ as escadas pelos seus próprios meios.

Em declarações ao The Guardian, Hideto Kijima garantiu que já viajou para 158 países e que nunca nada deste género lhe terá acontecido, apesar de ter sido informado de que a companhia aérea onde iria viajar não estaria equipada com elevadores para transportar pessoas com deficiências motoras. "Nunca pensei ser impedido de embarcar num avião só por não poder andar. É uma violação dos direitos humanos", lamentou Kijima.

Já não é a primeira vez que situações destas ocorrem, uma vez que em 2015, a companhia aérea americana United Airlines ‘obrigou’ um passageiro com deficiência motora a rastejar para poder subir as escadas, sem que houvesse qualquer ajuda por parte da tripulação .