Gás Natural

Sonorgás investe no norte com apoio do BEI

O gás natural vai chegar a novas áreas na zona norte de Portugal. A Sonorgás vai expandir as suas redes de distribuição e conta com o apoio do Banco Europeu de Investimento (BEI), que concedeu um empréstimo de 29 milhões de euros. 

Os investimentos financiados pelo BEI vão ajudar na construção de 220 quilómetros de gasodutos de distribuição e de 19 estações de armazenamento de Gás Natural Liquefeito (GNL). Municípios sem redes de distribuição de gás natural ganham assim acesso ao seu fornecimento.

A previsão é que o projeto venha a empregar mais de 900 pessoas durante a fase de implementação e a Sonorgás prevê a criação de 40 novos postos de trabalho qualificados permanentes. A empresa prevê ainda aumentar o número de clientes de 16 mil para mais de 40 mil nos próximos três anos.

O aumento de redes de armazenagem e distribuição de gás natural terão um impacto ambiental positivo e os municípios abrangidos beneficiam de energia mais limpa.

O acordo foi possível através do apoio do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos – pilar central do Plano de Investimentos da Comissão Europeia, também conhecido como “Plano Juncker” – tendo sido assinado hoje em Lisboa pelo Vice-Presidente do BEI, Román Escolano, e pelo CEO da Sonorgás, Nuno Afonso Moreira.

“. A expansão da rede de gás natural no norte de Portugal irá ter um impacto positivo nas vidas de muitos cidadãos portugueses e trará benefícios ambientais devido ao aumento dos acessos a fontes de energia mais limpas e seguras”, disse Román Escolano na assinatura do acordo.

Para Nuno Afonso Moreira "este é um investimento estratégico para a Sonorgás e estamos muito satisfeitos por ter um projeto central a ser desenvolvido no âmbito do Plano de Investimentos para a Europa”.