Sociedade

Guiné-Bissau suspende Lusa, RDP e RTP

Os três órgãos de comunicação social portugueses vão ser suspensos esta sexta-feira.


Vítor Pereira, ministro da Comunicação Social da Guiné-Bissau, informou, numa conferência de imprensa, que os serviços da agência Lusa, RDP e RTP vão ser suspensos já a partir desta sexta-feira.

Em causa, segundo o ministro guineense, está alegadamente a caducidade do acordo de cooperação no setor da comunicação social entre Lisboa e Bissau.

Vítor Pereira disse que as atividades ficarão suspensas até que o governo português inicie as negociações para a assinatura de um novo contrato. Segundo o ministro, esta suspensão das atividades não tem qualquer relação com os conteúdos que os três órgãos difundem.

Contactado pelo SOL, Pedro Camacho, diretor de informação da agência Lusa, diz lamentar a situação: “Lamentamos não poder continuar a trabalhar na Guiné”. “Não vamos sair do país, vamos esperar que a situação se resolva”, refere.

“Por enquanto não está nada resolvido, resta-nos esperar. Os governos estão a negociar”, acrescenta.

A RTP também reagiu: "Diminuir as opções disponíveis de informação, de entretenimento e de cultura só pode ser visto como um retrocesso", diz a estação pública através de um comunicado.

Os serviços da Lusa, RDP e RTP vão ser suspensos na Guiné a partir da meia-noite desta sexta-feira em Bissau, 1h em Lisboa.

Os comentários estão desactivados.