Desporto

Nigéria. Clube despede 40 jogadores de uma só vez

O diretor-desportivo diz que este lote de atletas "não estava a acrescentar nada à equipa"

O Mighty Jets FC, um clube da segunda liga da Nigéria, decidiu despedir de uma assentada 40 dos 65 jogadores com os quais tinha contrato, por considerar que tinha demasiados e que este lote não estava a cumprir as expetativas dos dirigentes.

"Tínhamos um plantel grande, com 65 jogadores, improdutivos, e tivemos de rescindir com 40. Nós só precisamos de 35 jogadores, alguns destes nem foram inscritos. Foi demais. Agora ficámos com os que achámos que nos podem dar algo e juntámos 10. Separámos o trigo do joio", disse Benedict Akwuegbu, o diretor-desportivo, à BBC Sport, assumindo já ter contratado dez novos jogadores para o que falta jogar da Conferência Norte, onde é sétimo classificado e já com reduzidas possibilidades de subir: "Vamos lutar, as chances são poucas. Até ao final vamos lançar estes novos jogadores."

A BBC Sport ouviu ainda um dos jogadores dispensados, que sob anonimato deixou o desejo de um dia defrontar os Mighty Jets FC e provar-lhes que tomaram a decisão errada: "Acredito que o clube tomou as próprias decisões, mas eu espero voltar, jogar contra os Jets algum dia e provar que eles estavam errados em me deixar sair."