Desporto

Liga. Benfica e Portimonense dominam prémios

Rui Vitória e Vítor Oliveira foram considerados os melhores treinadores da I e II Ligas em 2016/17; Pizzi foi o melhor jogador, Ederson o melhor guarda-redes e Nélson Semedo o "jogador revelação"


Rui Vitória foi eleito o melhor treinador da I Liga em 2016/17. O anúncio foi feito durante a cerimónia do sorteio das ligas profissionais para a nova temporada, que está a decorrer nesta sexta-feira no Terminal de Cruzeiros, em Matosinhos.

O evento, de resto, foi dominado por Benfica e Portimonense, as equipas que se sagraram campeãs da I e II Ligas na temporada agora finda. Além do prémio de melhor treinador, os encarnados viram ainda Pizzi ser considerado o melhor jogador do campeonato, Ederson o melhor guarda-redes e Nélson Semedo o "jogador revelação". Na II Liga, o melhor treinador foi Vítor Oliveira, com Ricardo Ferreira a ser eleito o melhor guarda-redes e o médio brasileiro Paulinho, igualmente jogador do conjunto algarvio, a ser distinguido como o melhor jogador - o prémio de revelação do ano foi para Rui Costa, que alinhou no Varzim e que já está contratado pelo... Portimonense para a nova época.

"Este prémio reflete o trabalho coletivo. Simboliza o final de uma etapa e o início de uma nova trajetória. Uma época que vai ser disputadíssima e vamos trabalhar como temos feito até aqui", disse Rui Vitória, numa declaração gravada. O técnico conduziu o Benfica à conquista da Supertaça, da Liga e da Taça de Portugal em 2016/17 e bateu Daniel Ramos (Marítimo) e Pedro Martins (Vitória de Guimarães).

Pizzi alinhou pelo mesmo discurso do seu treinador. "É muito gratificante receber este prémio depois de tantos títulos coletivos que tivemos este ano. Valorizo acima de tudo os prémios coletivos, mas obviamente que é uma satisfação enorme receber este troféu individual", disse o internacional português do Benfica, que bateu Bas Dost e Gelson Martins, ambos do Sporting.

Ederson, por seu lado, superou a concorrência de Rui Patrício (Sporting) e Vaná (Feirense) e, também em vídeo, agradeceu aos companheiros e aos adeptos encarnados. Discurso muito semelhante ao de Nélson Semedo, que bateu Gelson Martins (Sporting) e Iuri Medeiros (Boavista): "Quero agradecer aos meus colegas, equipa técnica e a todos os benfiquistas. Sem eles nada seria possível. O trabalho coletivo faz a diferença: no Benfica não se ganha nada sozinho."

Resta falar dos prémios de melhor marcador. Na I Liga, como se sabe, foi Bas Dost, do Sporting, com 34 golos em 31 jogos. "Estou muito feliz por vencer este troféu. Não esperava logo na primeira época ser o melhor marcador, estou muito orgulhoso", disse o holandês. Já Pires foi o artilheiro da II Liga pela segunda vez na carreira, apontando 23 golos em 42 jogos pelo Portimonense. "É uma honra estar aqui presente", disse o avançado de 36 anos.

De referir também que o golo de pontapé de bicicleta de Salvador Agra ao Marítimo, enquanto jogava no Nacional, foi eleito o melhor da temporada. O extremo assinou entretanto pelo Benfica.