Desporto

Tour de França. Quedas aparatosas, abandonos e ‘Photo Finish’ marcam etapa

Queda durante a nona etapa deixa o ciclista galês Geraint Thomas, que seguia em segundo na geral, e o australiano Richie Porte de fora da competição que termina a 21 de julho nos Campos Elísios, em Paris. 

Depois da saída do ciclista britânico Mark Cavendish (Dimension Data), após queda aparatosa, depois de sofrer um toque de Peter Sagan (Bora-hansgrohe), eslovaco que foi consequentemente expulso da competição pela organização na sétima etapa, mais duas baixas no Tour de França de 2017, desta feita o vencedor do contrarrelógio de Dusseldorf, Alemanha, na primeira etapa da 104.º edição da competição, Geraint Thomas (Sky) e o ciclista australiano Richie Porte (BMC).

Ambos foram obrigados a abandonar, este domingo, o Tour de França, depois de terem sofrido uma queda durante a nona etapa, que liga Nantua a Chambéry, em 181,5 quilómetros.   

O galês, ex-camisola amarela que seguia em segundo na classificação geral, foi o primeiro a ser atraiçoado pelo piso molhado, na descida do col de la Biche, devido à chuva e poderá ter fraturado uma clavícula. Momentos depois, o quinto classificado da geral caiu na descida do Mont du Chat, a última das três grandes subidas quando faltavam cerca de 20 quilómetros para ser cumprida a etapa. 

O australiano acabou por perder o controlo da bicicleta numa curva apertada e foi projetado de forma violenta para a estrada. Além disso, Porte acabou ainda por ser atropelado pelo ciclista Daniel Martin, que seguia atrás e não conseguiu evitar a colisão, mas, no entanto, este último acabou por sair ileso do choque colocando-se de novo em prova. 
Estendido no chão, o australiano foi prontamente socorrido pela equipa médica sendo de imediato transportado para o hospital. Já com o colar cervical colocado, aquele que era considerado como uma das maiores ameaças do britânico Chris Froome (Sky) na luta pela vitória no Tour ainda conseguiu acenar, mostrando-se consciente. 

Porte, quinto classificado no Tour de 2016, e vencedor da Volta a Romandia e segundo classificado no Dauphiné deixa assim a prova numa altura em que faltam 12 dias para a meta ser cortada nos Campos Elisios, em Paris. 

‘Photo finish’ entrega vitória O colombiano Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac) acabou por ser o vencedor da nona etapa ao fim de 05:07.22 horas, tendo sido necessário à organização recorrer ao ‘photo finish’ para entregar a vitória ao colombiano, à frente do francês Warren Barguil (Sunweb), segundo, e o camisola amarela Froome (Sky) no último lugar do pódio.

Na geral, Froome continua a liderar, com 18 segundos de vantagem sobre o italiano Fabio Aru (Astana Pro Team) e com uma diferença de 58 segundos para o terceiro classificado, o ciclista da casa Romain Bardet (AG2R La Mondiale).
Hoje é dia de descanso no Tour, que volta à estrada já amanhã para a décima etapa que liga Périgueux a Bergerac.