Desporto

Tour de França. Quedas aparatosas, abandonos, e ‘Photo Finish’ marcam etapa

Queda durante a nona etapa deixa o ciclista galês Geraint Thomas, que seguia em segundo na geral, e o australiano Richie Porte de fora da competição que termina a 21 de julho nos Campos Elísios, em Paris.

Quedas, ambulância, abandonos e muita, muita, emoção no final de mais uma etapa do Tour. Depois da saída do ciclista britânico Mark Cavendish (Dimension Data), após queda aparatosa, depois de sofrer um toque de Peter Sagan (Bora-hansgrohe), eslovaco que foi consequentemente expulso da competição pela organização na sétima etapa, mais duas baixas no Tour de França de 2017, desta feita o vencedor do contrarrelógio de Dusseldorf, Alemanha, na primeira etapa da 104.º edição da competição, Geraint Thomas (Sky) e o ciclista australiano Richie Porte (BMC).

Ambos foram obrigados a abandonar, este domingo, o Tour de França, depois de terem sofrido uma queda durante a nona etapa, que liga Nantua a Chambéry, em 181,5 quilómetros.

O galês, ex-camisola amarela que seguia em segundo na classificação geral, foi o primeiro a ser atraiçoado pelo piso molhado, na descida do col de la Biche, devido à chuva e poderá ter fraturado uma clavícula. Momentos depois, o quinto classificado da geral caiu na descida do Mont du Chat, a última das três grandes subidas quando faltavam cerca de 20 quilómetros para ser cumprida a etapa.

O australiano acabou por perder o controlo da bicicleta numa curva apertada e foi projetado de forma violenta para a estrada. Além disso, Porte acabou ainda por ser atropelado pelo ciclista Daniel Martin, que seguia atrás e não conseguiu evitar a colisão, mas, no entanto, este último acabou por sair ileso do choque colocando-se de novo em prova.

Estendido no chão, o australiano foi prontamente socorrido pela equipa médica sendo de imediato transportado para o hospital. Já com o colar cervical colocado, aquele que era considerado como uma das maiores ameaças do britânico Chris Froome (Sky) na luta pela vitória no Tour ainda conseguiu acenar, mostrando-se consciente.

Porte, quinto classificado no Tour de 2016, e vencedor da Volta a Romandia e segundo classificado no Dauphiné deixa assim a prova numa altura em que faltam 12 dias para a meta ser cortada nos Campos Elisios, em Paris.

‘Photo finish’ entrega vitória

O colombiano Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac) acabou por ser o vencedor da nona etapa ao fim de 05:07.22 horas, tendo sido necessário à organização recorrer ao ‘photo finish’ para entregar a vitória ao colombiano, à frente do francês Warren Barguil (Sunweb), segundo, e o camisola amarela Froome (Sky) no último lugar do pódio.

Com o triunfo, Urán tornou-se no 11.º ciclista colombiano a vencer uma etapa do Tour e conquistou, consequentemente, a 16.º vitória da Colômbia numa etapa da Volta a França.

Contas feitas, na geral, Froome continua a liderar, com 18 segundos de vantagem sobre o italiano Fabio Aru (Astana Pro Team) e com uma diferença de 58 segundos para o terceiro classificado, o ciclista da casa Romain Bardet (AG2R La Mondiale).

Hoje é dia de descanso no Tour, que volta à estrada já amanhã para a décima etapa que liga Périgueux a Bergerac.